sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Rio 2016, aspectos positivos e negativos




Fui contra à escolha do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016. Assim como também fui contra à escolha do Brasil em sediar a Copa do Mundo de 2014. Pelo simples fato de que acredito - e continuarei acreditando pelos próximos anos - que o país tem problemas muito maiores e não menos importantes para serem solucionados.


Passado esse meu momento de desabafo, não serei agora desses pessimistas, que com certeza ficarão dizendo "Tá vendo? Não disse que um evento desses não daria certo!?", pelo contrário. Passo a procurar por uma luz de esperança no fim do túnel. Ok, essa frase de "luz no fim do túnel" é muito manjada, eu sei, porém serve para ilustar o quão dividido estou nessa opinião sobre o Brasil sediar ou não tais eventos esportivos.


A primeira pergunta que me vem na cabeça, é de onde o país tirará dinheiro para investir em infraestrutura necessária? Sempre se consegue, é verdade, mas terá condições de pagar honestamente? Iniciativas privadas e, principalmente, públicas, aparecerão aos montes. Para terem uma ideia, Montreal levou trinta anos para quitar as dívidas das Olimpíadas de 1976. A questão é, quanto tempo levaremos?


Não quero aqui entrar no mérito político, apenas desejo que esses dois eventos - tanto a Copa 2014, quanto as Olimpíadas 2016 - deixem um legado para as futuras gerações. Uma consciência esportiva, que a partir de agora, comecem a investir mais no esporte. E claro, sem deixar de dar prioridade às questões importantes como saúde, educação, empregos, e por aí vai. Ideologia parecida com a do meu colega blogueiro Breiller Pires.


Já não é mais surpresa pra ninguém que o Brasil vive um de seus melhores momentos no Governo Lula. Também é fato que a imagem de nosso país estará mais exposta do que nunca. Inúmeros serviços serão abertos, dando vagas a milhares de pessoas.


Não posso deixar de citar também, uma pontinha de felicidade (eu disse que estava dividido nessa opinião). Pois devo me formar em jornalismo no final de 2010, e minha opção, não tenho mais dúvidas, será pela área esportiva. E com grande orgulho e satisfação poderei trabalhar na cobertura dos dois maiores eventos esportivos do planeta, sem precisar sair de "casa". O que acontecerá depois de 2016, ainda é incerto. Mas podemos prever, e dependendo do ponto de vista, poderá ser benéfico ou não.

29 comentários:

  1. Concordo com você, Bruno. Do momento da candidatura à sede olímpica à escolha do COI, cada um teve a opção de ser contra ou a favor, de debater e colocar seus devidos argumentos à prova. O que gerou uma discussão extremamente positiva acerca do esporte brasileiro. Até quem nunca deu bola para qualquer modalidade se viu diante da necessidade de discutir o tema.

    Agora, como disse lá no RB, não é hora de atirar pedras. É hora de fiscalizar, ir atrás da promessas do projeto olímpico, continuar debatendo e apoiando o esporte brasileiro. A realização de Jogos Olímpicos já se mostrou viável e muito eficiente em diversos países. Cabe ao Brasil, e principalmente ao Comitê Organizador, planejar arduamente o evento, evitando o máximo possível as falhas ocorridas no Pan. Planejar orçamento, planejar os Jogos e o mais importante: planejar o legado, o pós-Olimpíadas. E cabe a gente, sobretudo a imprensa, ficar de olho em tudo que acontece até 2016, e não esperar chegar o evento para criticar e fiscalizar.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. A realização das Olimpíadas de 2016 -- assim como da Copa de 2014 -- é uma questão extremamente complexa e que divide boa parte dos brasileiros. Engraçado, digo isso por experiência própria. Estava na redação com vários outros colegas acompanhando a revelação de qual país seria a sede dos Jogos e, até poucos minutos antes do resultado, muitos de nós estavam pouco esperançosos, descrentes e até contrários ao Brasil. Pensavam na corrupção, nos problemas econômicos e sociais que já temos, nas dívidas, nas obras, nos serviçoes que não seriam utilizados pela população, na violência... enfim, motivos de encontro não faltaram. Mas foi incrível notar que, na hora que o "superanimado" presidente do COE disse "Rio de Janeiro", todos nós gritamos de surpresa e felicidade.

    Os motivos de desconfiança são muitos (você mesmo leu o texto lá no meu blog cuja autoria não é minha, mas que reflete minha opinião), mas a verdade é que esta é, sim, uma conquista e que, como tal, intrisecamente nos alegra.

    Só precisamos de discernimento para vigiar além da alegria.

    ResponderExcluir
  3. É verdade .Já que vamos de fato sediar as Olimpíadas , façamos dessa oportunidade produtiva e isso depende diretamente da fiscalização popular para que o evento não seja restrito a poucos e deixe um legado positivo para a população carioca e brasileira .
    Estejamos atentos !

    ResponderExcluir
  4. ola a todos espero que esses jogos venham trazendo mais opurtunidades e abram os olhos dos governantes,pq é certo q nao somos nenhuma potencia nos esporte, assim, que venha esse jogos e muitas prosperidade nao para o rio mais sim para todo o brasil,
    sabemos que 7 anos e muito tempo, mais nao na area de esportes, nao transformaremos nenhum nome certo pra ganhar medalhas, ate pq nao existe nenhum projeto com participacao efetiva do poder publico e sim com pessoas capazes mas sem estrutura.

    ResponderExcluir
  5. gostei de o pais sediar a copa de 2014.
    e tambem gostei que o rio de janeiro sediar a olimpiadas de 2016

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Apoiado!

    Eu trabalharei no design das roupas das hotelarias e roupas para o publico alvo!

    ResponderExcluir
  8. eu to nessa, eu vou junto com a verdade

    ResponderExcluir
  9. Sou contra as Olimpiadas sere, sediadas no Brasil!
    mais se esta feita essa colocação só nos basta dizer que façam um bom aproveito desse dinheiro! colocando-os em mãos certas e valorizando o bem estar dos cariocas e brasileiros, assim fazendo gerar mais oportunidades de emprego! XD

    ResponderExcluir
  10. Teu blog é muito bom!
    Gostei pacas =]

    ResponderExcluir
  11. vamo que vamo, pra frente Brasil.

    ResponderExcluir
  12. Sou contra e a favor ao mesmo tempo. Meu motivo de ser contra é que o único a ser beneficiado com tudo isso será de certa forma o Rio de Janeiro sendo sede das olimpíadas. Mas com tudo tem seu ponto negativo, tem seu ponto positivo, que nesse caso é que vai abrir as portas para muita gente desempregada e incentivar mais aos jovem de não ir no caminho das drogas, e sim no caminho dos esportes!

    ResponderExcluir
  13. Pessoal como sempre td na vida tem um ponto ruim e outro bom ... tomara q o governo nao embolse o dinheiro e depois fique almentando e inventando impostos para o povo brasileiro ter q pagar e ja q n tem como voltar atraz o jeito é fiscalizar e exigir prestação de contas afinal é do nosso bolso q sai neh...e que eles realmente invistao em educação transporte e segurança por que se algo der errado onde vai parar a nossa cara?
    temos muito q melhorar...+ tbm temos muito a ensinar e outra inquestionavelmente seremos o celeiro do mundo...em poucos anos e quando isso acontecer tbm estaremos prontos pra ataca debatento o lado bom e ruim de td isso no fim meus amigos o jeito agora é torse pro Brasil ganhar em tds os aspectos e que a divida depois n fique exageradamente grande o bastante para tds se arrependerem principalmente nosso exelentissimo governador

    ResponderExcluir
  14. Desculple Bruno, mas deveria se informar melhor, porque , ao contrário do que você expôs, o saldo ($$$) da Olimpíada de 2016 vai dar superávit.

    ResponderExcluir
  15. poiser tem muitos mundrongos no RJ e cada mundrongão

    ResponderExcluir
  16. concordo com você Bruno!

    ResponderExcluir
  17. Affe moo verdade isso, pq pra fala q não tem dinhero p concerta as merda todo prefeito vai la de caretão e fala mas dai quando o assunto e a copa e mimimi todo prefeito que ajudar "oohl vamos participar de um evento grande e blablabla" vãão todos a merda viiu!

    ResponderExcluir
  18. Acho interessante por que apaga um pouco da imagem negativa que tem o rio por conta da violencia que impera o rio esta de parabens!!!!

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  20. Roubar todos roubam a todo momento, mas essa e uma chance de crecermos em infraetrutura, economia e cidadania. Pra frente Brasil.

    ResponderExcluir
  21. A posição apresentada pelo autor foi bastante relevantes,porém existiu um grande sensacioonalismo a respeito dos aspectos negativos do assunto dito.
    Talvés poderia ter dado maior pertinencia aos aspectos positivos a respeito das inovações tecnologicas e empregadouras que a copa e a olimpíadas iria nos retribuir .
    Parabéns pelo tópico, lhe desejo um grande futuro de responsabilidades e importância nos ambitos socias e licitos da sociedade a qual vivemos nesse próspero futuro jornalistico a qual estara submetido.

    ResponderExcluir
  22. fabinho é contra por que o brasil nao tem estrutura pra receber as olimpiedas e nem a copa do mundo!!!!

    ResponderExcluir
  23. ANTES E DURANTE A COPA DE2014 E AS OLIMPIADAS TUDO SERA FESTA DEPOIS VIRA A DESGRAÇA

    ResponderExcluir
  24. E msm nao tem dinheiro para investir nas coisas nescessarias mas em futebol sim!!!!
    OOOOOOOO SEMVERGOINHICE................

    ResponderExcluir
  25. nao concordo vc nao pois os pontos positivos da olimpiada de 2016

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está lá no penúltimo parágrafo. A possibilidade destes eventos deixarem um legado ao país, que se possa investir mais em esporte, mas sem deixar as outras prioridades (educação, saúde, segurança) de lado. Mas pelo visto, não será bem assim...

      Abs

      Excluir