domingo, 26 de dezembro de 2010

Recesso...

O ano de 2010 foi bastante complicado, com o fim da faculdade, início de um novo emprego, enfim, até que passou rápido, analisando friamente. O que me espera em 2011, ainda não sei. Muito trabalho, imagino. Devido ao Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), no qual desenvolvi um portal com notícias esportivas voltadas para Foz e região, precisei deixar o blog MZ Esporte um pouco de lado. Pretendo, já em janeiro, iniciá-lo novamente, assim como o site e seguir fazendo o que mais gosto, escrever sobre esportes.

Espero que todos tenham entendido os motivos e que o próximo ano possa ser ainda melhor para todos nós. Boas festas e tudo de bom!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Fim do sonho...




Deu tudo errado ontem, no Estádio Bom Jesus da Lapa, em Apucarana, região Norte do Paraná. A começar pela escalação do técnico Carlos Nunes, do Foz do Iguaçu Futebol Clube.


Confesso que esquema tático não é meu forte no futebol, apenas analiso a partida como um todo. Mas não precisa ser gênio para saber que colocando três volantes no meio campo, o time ficará muito defensivo. Foi o que fez Nunes ao escalar Amaral no lugar do meia-atacante Brito.


Mas, calma lá, o time não dizia ao longo da semana que jogaria buscando a vitória? Pois é, dizia.


O fato de precisar apenas de um empate para se classificar à Primeira Divisão do Campeonato Paranaense de 2011 fez com que o treinador armasse um Foz Futebol Clube bastante defensivo. Tomou o primeiro gol aos 36 minutos do primeiro tempo, anotado por Daniel Marques, aí a casa caiu. Logo em seguida, o zagueiro Mário - que entrara no lugar de Índio, machucado - foi expulso, complicando todo o sistema tático montado pelo técnico.


Na segunda etapa, a maionese desandou de vez, como dizem. O Foz, jogando de maneira completamente apática, tomou outros três gols, marcados por Rogerinho, de pênalti; Warley e Paulo Sérgio. Placar final: Roma de Apucarana 4 x 0 Foz Futebol Clube.


A vitória deu o título da Segunda Divisão ao time apucaranense, chegando a 21 pontos. Quem sobe junto com o Roma, é o Arapongas. Jogando em casa, a equipe da Cidade dos Pássaros não deixou escapar a oportunidade de subir e derrotou o São José por 2 a 0. No outro jogo da rodada, simplesmente não aconteceu, pois o ônibus que levava o Sport/Campo Mourão até Londrina, para o jogo contra a Portuguesa Londrinense, quebrou no meio do caminho e o time mourãoense não chegou ao Estádio do Café, perdendo por W.O.


O Foz Futebol Clube cai de primeiro para terceiro lugar, com os mesmos 19 pontos. Em 2011 terá que jogar novamente a Segunda Divisão, contra equipes como Londrina, Nacional de Rolândia, Serrano de Prudentópolis, entre outras. Não se sabe ainda quem irá administrar o time daqui pra frente. Arif Osman, diretor financeiro, deixou uma dúvida no ar. Em entrevista à Rádio Cultura, de Foz do Iguaçu, Arif desejou "boa sorte" à próxima pessoa que comandar o futebol do Foz. Disse ainda que sentará esta semana, junto com o presidente Loiri Dalla Corte, para resolver o futuro da equipe.


O Foz não perdeu a classificação na última rodada. Perdeu para si mesmo em outros jogos, como contra o São José, quando teve dois jogadores expulsos (Brito e Emerson Novick) por brigarem entre si.


A mudança no esporte iguaçuense, falando de um modo geral, pois o futsal também está decepcionando, terá que ser drástica. Enquanto o Foz FC não tiver categorias de base, próprias do clube (não essas parcerias furadas que faz com o ABC, entrando apenas com o nome), o futebol profissional não vai pra frente. São atletas formados em casa que fazem a diferença, ao lado de alguns contratados, lógico, porque não tem como fugir disso.


Ao Arif e ao Lóli, que eles possam esfriar a cabeça, descansar (afinal, a temporada foi difícil) e refletir sobre o que fazer daqui pra frente. Se eles acham que não dá mais para continuar, tudo bem, basta passar para quem queira assumir e pronto. Se não tiver quem assuma, paciência. Só lamento o modo como o esporte de Foz, aos poucos, vai sucumbindo, sem podermos fazer nada.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Domingo (22) é dia D para o Foz Futebol Clube




Um empate. É isso que basta ao Foz do Iguaçu Futebol Clube para conseguir a tão sonhada vaga à Primeira Divisão do Campeonato Paranaense de 2011.


Pensando bem, até com uma derrota o Foz poderá se classificar. Desde que o Arapongas, terceiro colocado com 18 pontos, consiga no máximo um empate, contra o São José.


É bem verdade que o time iguaçuense já poderia estar classificado, e viajar para Apucarana apenas para cumprir tabela contra o Roma. Se o Foz ficar de fora da Primeirona do ano que vem, terá perdido a vaga para ele mesmo.


Desde que começou o Hexagonal Final, em que a tabela foi divulgada e mostrou que o Foz jogaria a última fora de casa, toda a imprensa local dizia: "É necessário que o Foz chegue classificado na última rodada, do contrário, poderá se complicar". Isso não aconteceu. Agora, o time de Carlos Nunes, líder com 19 pontos, terá que segurar uma equipe que vem na segunda posição, com 18, e venceu todos os nove jogos que disputou no Estádio Bom Jesus da Lapa.


Será difícil. Porém, o Foz Futebol Clube mostrou que tem elenco para tal desafio.


Quem vencer, leva o título do Acesso. Torcedores iguaçuenses já se mobilizam para irem até o Norte do Paraná, acompanhar a partida que tem início às 15h15 de domingo (22). Se o Foz jogar o mesmo que jogou contra o Sport de Campo Mourão, apesar da vitória por 4 a 2, sinto dizer, mas acredito que não passará. No entanto, o futebol é "uma caixinha de surpresa". Eu sei, a frase é muito batida e ultrapassada, mas não tem como fugir dela. É esperar, pra ver.
Imagem: ClickFoz - Vilmar Machado

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Foz Futebol Clube está metendo os pés pelas mãos




O que era para ser um jogo fácil, tornou-se um drama para o Foz do Iguaçu Futebol Clube.


Em partida realizada na tarde de quarta-feira (4), no Estádio do Pinhão, em São José dos Pinhais, o líder enfrentou o lanterna. Lanterna este que até então não havia vencido partida alguma na segunda fase do campeonato. E não é que o lanterna se deu bem?


Foi logo fazendo 2 a 0, com Valdeci. Primeiro aos 23 e o segundo aos 26 do primeiro tempo. O Foz descontou com o zagueiro Rodrigo, aos 31.


Na segunda etapa, o time iguaçuense voltou melhor e empatou aos 16, com o atacante Ícaro, que seria expulso nos minutos finais por discutir com a arbitragem. Mas esta expulsão foi o menor dos males, perto do que fez o zagueiro Emerson Novick e o meio-campista Brito.


Após Novick cometer falta perto da área do Foz, um lance de perigo contra a meta do goleiro Cléberson, houve discussão. Brito não gostou de o colega ter cometido tal falta. Talvez preferisse sofrer o gol, não sei. Fato é que os dois começaram a discutir e foram para as vias de fato. Não posso afirmar se foram socos ou tapas, pois eu não estava lá. Porém, pelo que ouvi na transmissão da Rádio Cultura, o negócio foi feio.


Tão feio que o árbitro Eduardo Alexandre da Motta Aust não teve outra opção senão expulsar os dois jogadores. O Foz FC, que tinha 11 jogadores, passou a ter nove. E o jogo ainda estava empatado em 2 a 2. E restavam 15 minutos.


Ou seja, segurar o empate seria heróico; conseguir a vitória seria uma façanha. Teve nada disso. O São José se aproveitou do fato e, nos minutos finais, decretou sua vitória com gol de Leonardo, aos 44.


Este 3 a 2 fez o Foz cair para a segunda posição, com 12 pontos. Na próxima rodada enfrenta o novo líder, Arapongas com 14 pontos, no estádio do ABC, no domingo (8), às 15h45. Dois se classificam para a Primeira Divisão Paranaense de 2011. Só que depois dessa, a classificação do Foz ficou seriamente ameaçada. Os jogadores terão equilíbrio emocional pro decorrer do campeonato?


Esta é a pergunta que paira no ar...


Fica a dica para a diretoria do time. Por que não contratam na próxima temporada uma psicóloga para falar com a molecada? Acredito que muitos problemas seriam evitados.


E só pra constar. De novo o Brito metido em confusão, hein!?


Aquele mesmo, que causou a demissão do técnico Carlos Alberto Soav em 2008, quando restavam dois jogos para terminar o torneio. O Betão, melhor treinador que já passou por aqui, demitido por causa da birra do Brito que se recusou a entrar no segundo tempo de uma partida contra o Nacional de Rolândia, por não ter começado como titular.


Por causa daquela idiotice, o Foz quase ficou de fora da Primeirona de 2009 e só ganhou a vaga no tapetão, contra o Operário, de Ponta Grossa.


Ao final do jogo, o presidente do Foz, Loiri Dalla Corte, disse que o meia Brito será mandado embora. Em 2008 disse a mesma coisa e o jogador não foi; saiu apenas o treinador.


Que Brito joga bem, disso não há dúvidas. Mas ele também é um jogador mascarado.


Está na hora da torcida parar e pensar se vale a pena apoiar jogadores assim.


E quanto ao técnico Carlos Nunes? Ele saiu sem dar entrevistas.


Com ele é assim, é bonito falar ao microfone só quando ganha. Quando perde, não presta.


Só que não é para os jornalistas que ele fala, é para a torcida, que paga ingresso e quer ver seu time ganhar e ouvir as explicações quando algo dá errado.


Foz do Iguaçu ainda precisa dar um pequeno passo para entrar de vez na profissionalização do futebol. Do jeito que está, não dá.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Seleção de cara nova


Mano Menezes na entrevista coletiva


A renovação na seleção brasileira, prometida pelo presidente da CBF Ricardo Teixeira e pelo novo treinador, Mano Menezes realmente ocorreu na primeira convocação, divulgada pelo gaúcho de Passo de Sobrado, na tarde desta segunda-feira (26), no Rio de Janeiro.


Se na Copa do Mundo da África do Sul o time canarinho era o mais velho de todas as Copas, a nova lista de convocados para o amistoso do dia 10 de agosto, em Nova Jérsey, contra os Estados Unidos possui média de idade de 23 anos.


São sete jogadores com idade de disputar as Olimpíadas. O objetivo é claro. Preparar os atletas não só para a Copa de 2014, mas também para os Jogos de Londres, em 2012. Mano afirmou que será também o treinador da seleção olímpica. Como realmente tem que ser.


Os mais "velhos" do time de Menezes possuem 27 anos. São os goleiros Victor e Jefferson, além dos laterais Daniel Alves e André Santos. Pode ser que nem todos estejam na equipe daqui a quatro anos. Tudo vai depender da parte técnica. Se estiverem bem e respondendo à altura dentro da seleção, certamente Mano os chamará.


Na lista de convocados temos ainda nove estreantes. Novamente cito o nome de Jefferson, goleiro do Botafogo, assim como Renan, goleiro do Avaí e o mais novo, com 19 anos. Fazem parte dos debutantes Rafael, do Manchester United, David Luiz, do Benfica; Réver, recém contratado pelo Atlético-MG; Ederson do Lyon da França e dos "meninos" da Vila Belmiro: Neymar, André e Paulo Henrique Ganso, que foi chamado por Dunga na lista de suplentes da Copa, mas não jogou.


Dos que foram à África do Sul em junho, estão de volta Robinho, Ramires, Daniel Alves e Thiago Silva. E ainda poderia ter mais. O novo treinador deixou claro que não há rejeição contra ex-convocados. Alguns, com mais de 30 anos, será normal o afastamento devido à idade, mas poderão figurar em convocações futuras.


Assim como todo treinador, Mano também deve ter seus jogadores de confiança. Acredito que os dele na seleção brasileira sejam Jucilei, do Corinthians (até domingo, clube que Mano treinava). André Santos, que passou pelas mãos do treinador e hoje joga no futebol turco. Além de Lucas e Carlos Eduardo, que conhecem Mano muito bem, desde os tempos de Grêmio.


Os jornalistas presentes na entrevista coletiva puderam perceber um novo comportamento do ex-técnico do Corinthians em relação ao antigo treinador, Dunga. Mano Menezes respondeu a todas as perguntas sem levantar o tom de voz em momento algum. Manteve sempre a mesma serenidade e calma que fazem parte de sua cultura. Se continuar assim, terá muitos anos à frente do escrete verde-amarelo.


Enfim, a mudança já começou e os resultados poderão ser vistos nas próximas partidas. Não é segredo pra ninguém que o objetivo principal é a Copa 2014. Mas não será bom acumular algumas derrotas neste longo caminho que inclui pela frente Copa América na Argentina em 2011, Olimpíadas em Londres 2012 e Copa das Confederações no Brasil em 2013. Competência para se manter no cargo com boas vitórias, Mano Menezes já provou ter. Agora é só aguardar.

Lista de convocados (24 ao todo)

Goleiros
Victor (Grêmio)
Renan (Avaí)
Jefferson (Botafogo)

Laterais
Rafael (Manchester United-ING)
Daniel Alves (Barcelona-ESP)
Marcelo (Real Madrid-ESP)
André Santos (Fenerbahçe-TUR)

Zagueiros
Thiago Silva (Milan-ITA)
David Luiz (Benfica-POR)
Henrique (Racing Santander-ESP)
Réver (Atlético-MG)

Meias
Sandro (Internacional)
Ederson (Lyon-FRA)
Carlos Eduardo (Hoffenheim-ALE)
Hernanes (São Paulo)
Ramires (Benfica-POR)
Paulo Henrique Ganso (Santos)
Lucas (Liverpool-ING)
Jucilei (Corinthians)

Atacantes
André (Santos)
Robinho (Santos)
Neymar (Santos)
Alexandre Pato (Milan-ITA)
Diego Tardelli (Atlético-MG)
Foto: Vipcom

Esporte que orgulha


Talita e Maria Elisa comemoram primeiro título em 2010


Se há um esporte que vem enchendo de orgulho os brasileiros e ainda não tem o devido reconhecimento, este esporte é o voleibol.


Os anos passam, alguns jogadores mudam e a seleção brasileira está lá, sempre ganhando.


Eneacampeão. Desconhecida pela grande maioria, esta palavra dá o significado de "nove vezes".


É essa a quantidade de títulos do Brasil na Liga Mundial. Foram oito, só sob o comando do técnico Bernardinho, que assumiu o time masculino em 2001.


A nona taça veio na noite de domingo (25), contra a Rússia, em Córdoba, na Argentina. Desta forma, o Brasil ultrapassou a Itália no número de títulos (9 a 8).


Vitória difícil, por 3 sets a 1, com parciais de 25/22, 25/22, 16/25 e 25/23.


E para completar a festa do esporte, também no domingo a dupla brasileira, formada por Talita e Maria Elisa conquistou o primeiro título da temporada 2010 do Circuito Mundial de Vôlei de Praia.


As brasileiras derrotaram na final da etapa de Marselha, na França, a dupla formada pelas irmãs austríacas Doris e Stefanie Schwaiger por 2 sets a 0 (21/17 e 21/12).


Está aí, um esporte de verdade e que dificilmente decepciona os brasileiros nos momentos decisivos.
Foto: FIVB

Até quando?


Desapontamento nítido de Felipe Massa no pódio


"Isso é ridículo", esbravejou o espanhol Fernando Alonso à equipe Ferrari sobre a defesa de posição, feita de forma legal, pelo brasileiro Felipe Massa.


O público da Fórmula 1 não imaginava o quão ridículo seria a atitude seguinte dos italianos...


Exatamente na volta 48, restando 18 pro final, veio a mensagem subliminar para Massa entregar a posição ao espanhol.


"Alonso está mais rápido do que você. Pode confirmar que entendeu a mensagem?"


A primeira frase foi dita tão pausadamente, que até quem não sabe falar inglês teria tempo de consultar um dicionário e achar o significado. Massa não só entendeu a mensagem, como fez questão de frear abruptamente, deixando de forma clara que facilitou a ultrapassagem de seu companheiro Alonso, assumindo a ponta para vencer o GP da Alemanha.


Foi então que esta categoria do automobilismo, chamada de Fórmula 1, provou novamente ser movida a negócios. Por isso, talvez, é que não dê mais para chamá-la de esporte. Esporte é outra coisa.


Jogo de equipe não é novidade na F-1. Vem desde os tempos de Juan Manuel Fangio. O que muda são as atitudes dos pilotos. Alguns aceitam. Outros (a maioria, felizmente) não.


Infelizmente os últimos três casos emblemáticos de subordinação envolvem brasileiros.


O primeiro e mais impactante deles foi do também ferrarista Rubens Barrichello, em 2002, no GP da Áustria, parando a poucos metros da linha de chegada e entregando uma vitória certa - como era a de domingo (25) com Felipe - para o seu então companheiro Michael Schumacher.


Em 2009, o pior de todos. O caso de Nelsinho Piquet, da Renault, que bateu propositadamente, a mando de Flavio Briatore, para beneficar sabe quem? Alonso, claro. Eu digo que esse foi pior porque além de Piquet ter aceitado essa atitude tão baixa e nojenta, ele colocou em risco a vida de outros pilotos, além da própria, lógico.


E ontem o filme se repetiu.


Ah, Massa, como eu o admirava. Poderia ter comemorado com uma bela vitória 1 ano da nova vida, após ter se recuperado do grave acidente que sofrera na Hungria.


Sinceramente não consigo entender como alguém consegue se sujeitar a isso. São cláusulas no contrato? É medo de ser demitido? É falta de caráter? A verdade é que nada justifica.


Primeiro porque estamos no meio do campeonato. Segundo que, por mais que Alonso tenha chances de ser campeão (e eu duvido que consiga ser), Massa também tem. Será que o famoso "prestígio" que o brasileiro parecia ter dentro do time de Maranello, não seria capaz de fazer com que o brasileiro batesse de frente com uma ordem como essa? Se ao menos valesse o título do Mundial, é de se entender. Agora, sujeitar-se a isso, a troco de nada? Não vejo vantagem.


Cada vez mais tenho que concordar com Airton Gontow, que escreveu para o blog de Juca Kfouri, dizendo que a F-1 virou um grande circo, onde os palhaços somos nós. Bem que dizem que o amor é cego. Só mesmo sendo muito apaixonado pelo jornalismo esportivo para continuar acordando cedo aos domingos - às vezes de madrugada - e acompanhar as corridas, algumas monótonas.


Para que eu e milhares de outros torcedores não sintam tanto o orgulho ferido, o melhor é torcer por uma punição ainda mais rigorosa do que os US$ 100 mil de multa imposta pela FIA. É preciso algo mais. Os pilotos deveriam ser excluídos do resultado final desta prova e a Ferrari perder todos os pontos do Mundial de Construtores.


Por bem menos a McLaren perdeu em 2007. Por que não pode ocorrer com a "intocável" Ferrari? O julgamento será no dia 10 de setembro. O fato de Jean Todt ser o atual presidente da FIA não me entusiasma. Isso porque ele deu exatamente a mesma ordem a Barrichello quando era chefe da equipe Ferrari, em 2002. Não penso que iria repudiar tal atitude agora. Veremos...
Foto: Getty Image

sexta-feira, 23 de julho de 2010

A hora do Mano


Chegou o momento de Mano Menezes

Não dá para imaginar dois treinadores seguidos, dizerem "não" para a CBF.


Assim como não dá para imaginar, pela proximidade que o presidente do Corinthians, Andres Sanches, tem com Ricardo Teixeira, que desta vez o clube não libere seu treinador pro comando da seleção brasileira.


Está nas mãos de Mano Menezes.


O técnico vice-campeão da Libertadores de 2007 com o Grêmio e campeão da Copa do Brasil de 2009 com o Corinthians deverá anunciar sua decisão na manhã deste sábado (24), após o treino de seu time no Parque São Jorge.


Acredito que será apenas uma despedida de Mano com seus jogadores.


É a maior oportunidade da carreira de Luiz Antônio Venker Menezes. O Mano.


Carreira essa de muita semelhança com outro colega do Rio Grande do Sul, o Felipão.


Ambos nasceram no interior do estado. Os dois tiveram passagens marcantes pelo Grêmio e também fizeram sucesso por clubes paulistas.


Para ficar ainda mais parecido com o amigo, Mano precisa aceitar o convite da CBF, e já na segunda-feira (26), assumir o comando da seleção brasileira.


A renovação do time nacional, passa por uma simples palavra: sim.

Muricy disse não; e com razão!


Muricy negou convite da CBF


Muricy Ramalho deixou bem claro para o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, na reunião ocorrida na manhã de sexta-feira (23), no Rio de Janeiro:


"Só aceito o convite de treinar a seleção brasileira, caso o Fluminense me libere do contrato em vigor".


O Fluminense, através dos presidentes Roberto Horcades e Celso Barros (Unimed, patrocinador), não liberou e Muricy seguiu sua rotina normalmente.


Foi lindo.


Vingativo que é, Teixeira queria dar uma lição em Horcades por não ter votado em Kleber Leite, candidato apoiado pela CBF para assumir a presidência do Clube dos 13. Horcades votou em Fábio Koff, que venceu. E, por isso, Teixeira nem sequer conversou com o Fluminense sobre a possível saída de seu treinador para comandar a seleção. No final, quem tomou uma lição, foi Teixeira.


Uma lição de como se deve comportar profissionalmente. Uma lição de que existem sim, homens de palavras no meio do futebol. Lições estas, que Teixeira não deverá aprender. Pau que nasce torto...


Treinar a seleção brasileira é o ápice da carreira de qualquer técnico de futebol. Mas as coisas devem ocorrer com ética e da forma honesta. Honestidade e ética são duas palavras que não fazem parte do vocabulário de Ricardo Teixeira. Muricy fez bem em negar o convite. O futebol agradece.
Foto: Filipe Araújo - Agência Estado

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Brasil estreia com vitória na fase final da Liga Mundial


Brasil teve dificuldades na estreia contra a Argentina


Errou feio quem pensou que o Brasil passaria com facilidades pela Argentina, na estreia da fase final da Liga Mundial 2010. Octacampeã, a seleção brasileira teve pela frente um adversário que perdeu todos os jogos na primeire fase, mas só garantiu vaga na fase final, por ser o país sede.


A vitória brasileira só veio no tie-break, ou seja, o set decisivo, por 3 a 2. As parciais foram de 25/17, 23/25, 25/20, 19/25 e 15/10. Um bom público compareceu no ginásio Orfeo Superdomo, em Córdoba. A maioria, logicamente era de torcedores argentinos. Mas também haviam brasileiros, cerca de 30 no local.


Nesta quinta-feira (22), o Brasil volta à quadra, às 21h contra a Sérvia. Será uma reedição da final da Liga Mundial de 2009, quando o Brasil conquistou o oitavo título. O time do técnico Bernardinho está no grupo A, ao lado de Argentina e Sérvia. No grupo B estão Itália, Rússia e Cuba.


Na abertura da fase final da Liga Mundial, os italianos foram derrotados pelos russos, também no tie-break, por 3 a 2, com parciais de 25/14, 22/25, 26/24, 23/25 e 15/07. Às 17h30 desta quinta-feira, a Rússia enfrenta Cuba. A Itália só volta a jogar na sexta-feira (23), no mesmo horário, contra os cubanos.
Foto: Divulgação FIVB

terça-feira, 20 de julho de 2010

Negligência ou imprevisto?


Piscina no Ginásio Costa Cavalcanti


Fazendo uma rápida pesquisa no Google, achei o regulamento do Campeonato Brasileiro Infantil de Natação de Inverno. A data era de 08 de março de 2010. Imagino que a escolha do local da disputa tenha sido um pouco antes disso, não sei. Fato é que desde o começo do ano, no mínimo, as autoridades de Foz do Iguaçu sabiam que a cidade receberia tal evento esportivo.


Ou seja, teriam tempo suficiente para prepararem as piscinas do Complexo Esportivo do Costa Cavalcanti. Porém, o que se viu foram ajustes sendo feitos de última hora. Tais como, pintura de chão, regulagem dos aquecedores e, por incrível que pareça, uso de lonas de plástico na tentativa de bloquear o forte frio que fazia (e ainda faz) na região.


A piscina no Costa Cavalcanti é coberta. No entanto, as laterais não, o que facilita a entrada de ar e, consequentemente, vento frio. A água da piscina deveria ser aquecida, mas imagens de uma matéria exibida na RPC TV Cataratas mostraram pedaços de gelo nas máquinas que seriam usadas para manter a temperatura da água entre 25º C e 28º C, como recomenda a Federação Internacional de Natação (FINA).


Mesmo diante de todos esses percalços, o Campeonato Brasileiro Infantil de Natação de INVERNO, vale lembrar, teve início na sexta-feira (16). No sábado pela manhã, as primeiras vítimas. Ao menos sete crianças sofreram com o frio intenso e passaram mal, algumas com início de hipotermia. Rapidamente foram socorridas por membros do SIATE. À tarde, mais crianças e adolescentes passaram mal e também tiveram que ser socorridas. Só então o torneio foi suspenso.


Faço aqui uma ressalva. Ele poderia ter sido interrompido já na manhã. Ficou comprovado que Foz não estava preparada para receber este evento. É verdade que o frio que faz por aqui não é muito comum. No entanto, era de se prever em um estado do Sul e nesta época do ano.


Nós, que moramos em Foz, sempre adoramos saber quando a cidade tem a oportunidade de receber eventos deste gênero. Porém, as coisas devem ser feitas com responsabilidade. Não seria mais fácil fazer um Campeonato Brasileiro Infantil de Natação de Inverno no Nordeste e o de verão no Sul? Acredito que muitos problemas poderiam ser evitados.


Quem irá reembolsar as famílias que vieram para cá e trouxeram seus filhos para competir? Os organizadores? A prefeitura de Foz? Sinceramente, não sei. O que sei é que muito deve ser feito se quisermos ver a cidade recebendo eventos parecidos com este.
Foto: ClickFoz - Augusto Conter

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Espanha, campeã com méritos




É unanimidade. Todos os comentaristas, cronistas, jornalistas (como quiserem) que li, assisti e ouvi, sobre o jogo de ontem disseram a mesma coisa: a Espanha mereceu o título da Copa do Mundo. Vou no mesmo embalo. Afinal de contas, apesar de eu gostar bastante do futebol de resultado, a Espanha provou que jogar bonito não significa placares elásticos.


Foi a campeã mundial com a pior média de gols de todas as outras sete seleções que já ergueram a taça. Foram oito gols, em sete jogos, o que dá 1,14 gol por partida. E também a seleção espanhola - que não mais deverá ser chamada de Fúria, mas sim de Roja (vermelha) - foi a única campeã que começou perdendo uma Copa do Mundo, na derrota por 1 a 0 para a Suíça. Derrota esta que se não alterou a maneira de jogar dos espanhóis, pelo menos fez crescer uma certa desconfiança no time tido como franco favorito ao título. Como de fato se concretizou.


A Holanda, esta estava irreconhecível. Pelo menos para aqueles que puderam acompanhar os grandes momentos da Laranja Mecânica, vice-campeã em 1974 e 78, o que não foi o meu caso. Não jogava mais um futebol vistoso, mas sim pragmático, onde o ideal para eles era ganhar, não importasse como. Nesta brincadeira, abusou dos contra-ataques e do jogo sujo. Fez mais falta do que o normal e muita gente merecia ter sido expulsa logo no começo de jogo. Era o caso de Nigel de Jong, ao acertar um chute no peito de Xabi Alonso.


A Holanda teve chance de vencer, verdade seja dita. Não fosse os gols desperdiçados pelo atacante Robben. Desperdiçados ou méritos do goleiro Casillas, aquele que beijou a namorada jornalista? Sim, desperdiçado, afinal, atacante está lá para fazer gol e, teoricamente, a missão do goleiro é sempre mais difícil. Portanto foi um pouco dos dois. Méritos do goleiro e demérito total de Robben.


Foi uma final em que não dava para se dizer "quem não faz, leva". Nenhum dos dois fazia. Mas a Espanha fez. Aos 11 minutos do segundo tempo da prorrogação. Iniesta recebeu passe de Cesc Fàbregas e estufou as redes holandesas. O gol, vale lembrar, talvez só tenha saído porque o árbitro inglês, Howard Webb deixou de marcar um escanteio legítimo para a Holanda no lance anterior.


Fato é que o gol valeu, a posição de Iniesta (apesar da reclamação dos jogadores de laranja) era legal e a Fúria, ou melhor Roja para simbolizar o toque de bola desta nova geração, é a nova campeã do mundo! E a Holanda, bem, a Holanda é vice pela terceira vez. Nisto - e somente nisto - a Holanda de hoje se parece com a Holanda dos anos 70.


E não foi apenas pelo conjunto mostrado dentro de campo que a Espanha mereceu o título. Mereceu porque o país das touradas (as quais acho a pior prática daquele lugar) vem se destacando nos esportes profissionais nos últimos anos. É assim no tênis, na F-1, no basquete, no ciclismo e no motociclismo. É assim também no futebol.


Esta Copa do Mundo deixará saudades, claro. Como toda Copa deixa. "Ah, mas a média de gols foi baixa e os erros de arbitragem foram grotescos", alguns vão dizer. Ok, mas não é todo ano que vive-se 30 dias seguidos de puro futebol. Bom futebol, sim. Principalmente a partir das oitavas de final. Deverá deixar saudade, principalmente, ao país da África do Sul. Pelo povo que lá vive, pelos estádios modernos (que se não estavam todos prontos, pelo menos não deram vexame), pelas vuvuzelas, pela dança dos Bafana-Bafana. Enfim, por ser na África.


O Brasil tem muito a aprender (e fazer) daqui a quatro anos, se quiser ter uma Copa tão boa quanto. Melhor, não sei se será possível. Perdi a confiança em meu país há muito tempo. Mas tenho certeza que o mínimo de esforço deverá ser feito. Brasileiro não é bobo, só tem memória fraca. Os responsáveis pelo evento por aqui irão lembrar facilmente das pressões da FIFA e deverão entregar tudo em dia. Se não fizerem, será a maior vergonha do planeta. Simples assim.


Ah, e para encerrar o assunto, gostaria de dizer que Diego Forlán, do bom e guerreiro Uruguai, (4º colocado, assim como em 1954 e 70) foi eleito o melhor jogador da Copa. Casillas o melhor goleiro, Müller da terceira colocada Alemanha foi o artilheiro com cinco gols e três assistências (Forlán-URU, David Villa-ESP e Snjeider-HOL também tiveram cinco gols) e a Espanha foi premiada com o prêmio de Fair Play. Enfim, tudo muito justo. Como se espera em uma atividade esportiva.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

A Copa resumida


Pra quem acompanha futebol de verdade, como acredito que seja o perfil da maioria dos leitores deste blog, tenho certeza que nada do que lerem aqui será novidade.


Primeiramente peço desculpas pela ausência durante praticamente toda a Copa. Na época em que começou, eu me dividia entre trabalho e faculdade. Nos finais de semana, mais trabalho, principalmente na área esportiva, e também tarefas da faculdade. Eis que agora estou de férias das aulas, fui para o 8º e último período. Se tudo der certo, eu me formo no final do ano. Por isso, consegui um tempinho de vir aqui falar sobre a tal Copa do Mundo.


E essa Copa já pode ser considerada a Copa da "primeira vez". Sim, pois pela primeira vez um país sede, a África do Sul, caiu na primeira fase. Pela primeira vez a Copa foi disputada em continente africano. Pela primeira vez uma seleção europeia será campeã fora do continente europeu. Pela primeira vez Holanda ou Espanha serão campeões. E quase pela primeira vez que uma seleção africana chegou às semifinais.


Foi com Gana que este feito por pouco não ocorreu. Bastasse Gyan acertar aquele pênalti contra Uruguai aos 15 minutos do segundo tempo da prorrogação. Mandou no travessão. Aí, brilhou a raça uruguaia e a loucura de "El Loco" Abreu, ao bater a última cobrança com cavadinha.


Dos sul-americanos, além do Uruguai, vale destacar também o Paraguai. Jogou de igual para igual com a Espanha. Foi outra seleção vítima de pênalti mal cobrado. Engraçado que estes jogadores passam quatro anos da vida, trabalhando apenas para isso e quando chegam no momento derradeiro, as pernas balançam, a pressão aumenta e colocam tudo por água abaixo. É compreensível, afinal, não é fácil chegar onde chegaram. Mas já que os jogadores trabalham justamente para isso, fica difícil a aceitação.


Aos outros países da América do Sul, um ar de decepção. A Argentina pela forma melancólica como saiu. Apesar de jogar contra a poderosa Alemanha - que antes do Mundial começar nem era tida como favorita - os 4 a 0 sofridos foram além do esperado. Já o Brasil, pra mim era certeza que não levava essa Copa. Restava saber em qual fase cairia. Caiu nas quartas de final, contra a Holanda, agora finalista. Já o Chile, foi até onde dava para ir. Os jogadores foram recebidos como heróis. Só aqui no Brasil que perder a Copa é motivo de vergonha. Bom, depende também da forma como perdem.


As decepções da Copa, não há dúvidas. Foram a França, Itália e Inglaterra. A Fança chegou a ser humilhante. Havia uma podridão dentro do grupo que se refletiu dentro de campo. O novo técnico, Laurent Blanc terá trabalho para reconstruir a base da seleção. Já a Itália, sem comentários. Não é a primeira vez que um atual campeão mundial cai na primeira fase. Vide a França em 2002 (olha os franceses de novo, aí gente!). Mesmo assim, os italianos protagonizaram a melhor partida da primeira fase, na derrota por 3 a 2 para a Eslováquia. Mas com dois pontos não dá para se clasificar, nem aqui, nem na África do Sul. E o que falar da Inglaterra? Se tivessem sido competentes e terminado em primeiro do grupo C, não teriam cruzado com a Alemanha e, talvez, poderiam ir mais longe. Ficou para 2014.


Por falar neste ano, o Brasil tem muito que olhar esta Copa e corrigir erros para daqui a quatro anos. Acredito que as circunstâncias do país sede do próximo mundial, serão parecidas com as que foram apresentadas pelos sul-africanos. Time à parte, o show foi dado nas arquibancadas. As vuvuzelas, apesar da irritação que causaram em muita gente, fazem parte da tradição daquele povo. Não se pode alterar.


Esta semana a logomarca da Copa foi divulgada. Não era novidade, diga-se. O portal IG já havia mostrado algumas semanas antes. Mas enfim, a partir do momento em que soar o apito final no domingo e a Copa 2010 acabar, os olhos se voltarão para o Brasil. E muita coisa ainda tem que ser feita. E não se iludem pelo que a Globo poderá dizer nos próximos anos. Está claro que após a saída do técnico Dunga, a emissora carioca retomou as rédeas da CBF. Para a Globo, esta será uma Copa linda, maravilhosa, sem problema algum. Bom, espero que seja mesmo, mas em se tratando de Brasil, Ricardo Teixeira e políticos brasileiros, sabemos que não será nada assim.


Outra coisa: quase vomitei esta semana ao ver a entrevista do Teixeira dada no programa "Bem Amigos", do canal por assinatura SporTV. Disse que precisa haver uma renovação na seleção brasileira, para os próximos anos. Como que um cara que está há 21 anos na presidência de uma entidade, tem a capacidade de falar em renovação? Sinceramente não entendo. E se hoje não torço pelo Brasil no futebol, muito se deve a este infeliz homem, que sonha um dia em ser presidente da FIFA. Aí meus leitores, se isso vier a ocorrer, teremos que acompanhar o futebol em outro planeta, porque na Terra será insuportável.


E para finalizar, esta também foi a Copa em que um polvo, isso mesmo, um polvo palpitou sobre os resultados dos jogos e acertou todos. Além disso, teve outras coisas "fora da curva". Como foi o caso da modelo paraguaia Larissa Riquelme, que prometera posar nua, caso o Paraguai avançasse para as semifinais. Bom, ela deve ter gostado tanto da atuação de seu país contra os espanhóis, que mesmo sendo eliminado, posou assim mesmo, para delírio de diversos fãs internacionais.


Agora é esperar pela grande final, no domingo, 15h30. Minha torcida, não vou negar, será pela Espanha. Tenho bons motivos para torcer contra a Holanda. Um deles, é que no bolão ao qual estou participando, coloquei a Espanha como campeã. O país que já tem Fernando Alonso, Rafael Nadal e é atual campeão mundial de basquete, merece vai.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Correria, informação, trabalho e faculdade




Parafraseando o Eduardo Bueno da Folha de S.Paulo e canais ESPN: "Olá, fãs de esporte!". Peço desculpas pela ausênica nas atualizações do Blog MZ Esporte nas últimas semanas, mas a correria foi grande, entre faculdade e trabalho. Junte a isso a Copa do Mundo, onde tento não perder nenhuma partida, o resultado é Blog abandonado. Não era para ser assim.


Mas, já que aconteceu, vamos girar os principais acontecimentos locais, até porque, de Copa do Mundo você deve estar cansado de saber.


Série Ouro do Futsal - Terminou a primeira fase da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal. Na 15ª e última rodada, os 12 times classificados já estavam conhecidos, os jogos serviram apenas para definir as posições dos clubes para a formação dos grupos. Os rebaixados foram Clevelândia e Aquárius. São Miguel e São Lucas não avançaram, nem caíram.


Os dois times de Foz do Iguaçu, Foz Futsal e Adeafi, conseguiram a classificação e caíram na mesma chave, o grupo A. Ao lado deles terão Copagril Marechal (1º), Marreco Beltrão (4º), Ciagym Maringá (6º) e Umuarama (8º). Adeafi e Foz Futsal terminaram a primeira fase em 10º e 12º, respectivamente. No grupo B temos Guarapuava (2º), Cascavel (3º), Colégio Londrinense (5º), Campo Mourão (7º), Paraná Clube (9º) e Palotina (11º).


Esses seis times em cada grupo jogarão entre si em turno e returno, classificando os quatro primeiros de cada. Na terceira fase, não haverá mais mata-mata como antes. Os oito times serão divididos em dois grupos com quatro, jogando novamente em turno e returno e avançando os dois de cada grupo para as semifinais. Aí sim começam os jogos eliminatórios até a final. Será páreo duro para os times iguaçuenses.


Jogos da 15ª rodada
Palotina 1 x 1 Guarapuava
Clevelândia 2 x 4 Cascavel
Ciagym 4 x 3 São Lucas
Paraná 3 x 5 Colégio Londrinense
Copagril 4 x 2 Umuarama
São Miguel 10 x 2 Aquárius
Adeafi 4 x 5 Marreco
Foz Futsal 2 x 3 Campo Mourão


Divisão de Acesso - Terminou também a primeira fase da Segunda Divisão do Campeonato Paranaense. O Foz Futebol Clube se classificou em segundo e garantiu um ponto extra, assim como Roma, que foi o primeiro. A conquista do primeiro lugar do Roma veio com uma vitória em cima do próprio Foz, por 1 a 0, gol de Fábio, no sábado.


Agora seis times continuam na disputa: Roma de Apucarana, Foz FC, Arapongas, Sport Campo Mourão, São José e Portuguesa Londrinense. Esses seis times jogarão entre si em turno e returno, avançando os dois primeiros para a Primeira Divisão de 2011. É agora que o campeonato começará a mostrar quem realmente vai brigar pra subir. Reforços serão importantes nesta etapa. Francisco Beltrão e Pato Branco foram rebaixados para a Terceira Divisão. Futebol Clube Cascavel e o tradicional Londrina Esporte Clube ficaram de fora da segunda fase. Terão que esperar o próximo ano.

Jogos da 9ª rodada
Roma 1 x 0 Foz FC
Arapongas 3 x 0 FC Cascavel
Londrina 1 x 2 São José
Sport Campo Mourão 1 x 2 Portuguesa Londrinense
Francisco Beltrão 1 x 2 Pato Branco

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Foz FC tropeça diante do lanterna Pato Branco





O Foz Futebol Clube perdeu uma ótima oportunidade de retomar a liderança na Divisão de Acesso do Paranaense. Neste domingo, jogando no estádio do ABC contra o lanterna Pato Branco, a equipe iguaçuense chegou a abrir 2 a 0, com Luis André e Douglas. Mas, permitiu o empate do time visitante, com Cleberson e Canela - este aos 47 minutos do segundo tempo.


A torcida, obviamente vaiou ao final de jogo. O Sport Campo Mourão havia empatado com o Arapongas, sem gols, fora de casa. Portanto, bastava uma vitória simples do Foz que a liderança seria do Azulão pelo saldo de gols. Não deu. Campo Mourão segue em primeiro com 13 pontos, Foz é o segundo com 11.


Bem verdade que os principais jogadores do Foz estiveram no departamento médico. São os casos de Alisson, Vitor Nunes e do atacante e artilheiro Gilmar. Mas time que quer subir, precisa ter plantel. E o jogador Pequi não pode ser expulso da maneira como foi ontem, aos 20 minutos do primeiro tempo. Prejudicou todo o time. Por fim, Luis André também saiu de campo machucado. Problemas pela frente. Apesar que a classificação à próxima fase deverá ser tranquila.


Se teve um lado bom, foi para o torcedor ficar em alerta com o time. As primeiras rodadas não servem de panorama. O elenco é bom? Acredito que sim, mas é muito cedo para se criar "oba oba". Ao participar do programa "Falando com a Galera", ao lado de Ananías Rodrigues, na pré-jornada da Rádio Cultura, pude perceber uma empolgação dos torcedores com o resultado do jogo. A maioria dizia que o Foz ganharia de goleada. Estão certos, torcedor tem mesmo que acreditar no time. Agora irão repensar na questão nos próximos jogos.


Campo Mourão e Foz FC fazem o duelo dos líderes, em Campo Mourão. Se houver empate, continua tudo como está. Caso o Campo Mourão vença, abrirá boa vantagem na liderança. Caso a vitória seja do Foz, o time iguaçuense reassume a liderança. O jogo será quarta-feira (9), a princípio às 19h, mas este horário deverá mudar, a pedido das rádios, que têm que transmitir a Voz do Brasil.


É o Foz FC colocando suas barbas de molho e percebendo que a Divisão de Acesso nem sempre é essa facilidade que muitos pensam.

domingo, 6 de junho de 2010

Rafael Nadal e seus cinco títulos em Roland Garros


Nadal conquistou o 5º título em Roland Garros


Ganhar, ao menos uma vez, em Roland Garros pode ser considerado o ápice de uma carreira no tênis. O que dizer, então, de quem conquista este título por cinco vezes? Foi o que aconteceu com o espanhol Rafael Nadal, ao bater neste domingo o sueco Robin Soderling por 3 sets a 0. Parciais de 6/4, 6/2 e 6/4.


Além do quinto título no Grand Slam francês, Nadal conquistou também a liderança do ranking mundial, antes pertencente a outra fera do esporte, o suíço Roger Federer. Foi o sétimo Grand Slam na carreira do espanhol. Portanto, como podem ver, a esmagadora maioria foi conquistada no saibro de Paris. Os outros dois foram conquistados em Wimbledon e no Australian Open.
Foto: Reuters

Universo desbanca o Flamengo na final do NBB


Universo 76 x 74 Flamengo


Em uma partida emocionante - em que pela primeira vez pude acompanhar pelo rádio, através da brilhante narração do meu amigo Rener Lopes na Comunidade FM, de Gama - o Universo, time do Distrito Federal, derrotou o Flamengo por 76 a 74 e conquistou o título do NBB (Novo Basquete Brasil), no quinto jogo da final, na série "Melhor de Cinco".


O placar era uma incógnita até os segundos finais de jogo, tamanha era a disputa entre as duas equipes. No fim, vitória do time da casa, que não jogou bem em casa. Como o Universo foi punido pela CBB (Confederação Brasileira de Basquete), a equipe teve que mandar seu jogo no ginásio Newton de Faria, em Anápolia (GO). Pouco importou. A torcida apoiou do mesmo jeito. Talvez por ser um time do Centro-Oeste do país.


A questão é que o Flamengo perdeu a hegemonia no basquete nacional. Quando uma equipe é desbancada do topo, quem sempre ganha com isso é o esporte, é o torcedor. Parabéns ao Universo. E trabalhem duro para manter o título na capital federal. Pois com certeza a torcida para que o caneco vá parar em outras mãos na próxima temporada será grande.
Foto: Cadu Gomes/Divulgação

segunda-feira, 31 de maio de 2010

MZ Esporte fatura prêmio do Festicom 2010


Recebendo o troféu do professor e amigo Sérgio Néry


Apenas no 7º período de jornalismo é que resolvi participar do Festicom - Festival de Comunicação - organizado pela faculdade onde estudo, a UDC. Inscrevi três trabalhos, entre eles o Blog MZ Esporte, o qual tento manter atualizado desde agosto de 2009.


Tento manter, pois não é fácil conciliar aulas e trabalho, além de arranjar um pouco de tempo para escrever algo neste espaço. Na medida do possível, vou administrando essa situação.


Fico feliz pelo reconhecimento e pelo prêmio. Não vou negar, na categoria a qual me inscrevi, Veículo de Comunicação Interno/Externo, em Jornalismo tinha somente o meu trabalho (risos). Mas, isso não me tira a responsabilidade de escrever cada vez melhor e proporcionar aos meus leitores um espaço agradável, com informações e análises relevantes.


Certamente não dá para agradar a todos, nem acredito que seja possível. O número de acessos também não é alto, porém gosto de escrever no blog, pois tenho uma liberdade a mais de expor minha opinião sobre determinadas modalidades. Pode ser que com a aproximação do TCC eu praticamente abandone o MZ Esporte por um tempo, mas acreditem, será breve.


Enquanto puder, continuarei com meus "pitacos". Por enquanto, agradeço a presença de cada um que tenha um pouco de paciência para poder vir até aqui dar uma lida, fazer um comentário, crítica, elogio, enfim. Meus agradecimentos a você, também. Nada mais justo do que eu dividir o prêmio com meus poucos, porém fiéis leitores.
Foto: Sílvio Vera

Irresponsabilidade de Vettel prejudica a RBR


Batida desnecessária entre Vettel e Webber


Cagada. Foi o que o alemão Sebastian Vettel, da RBR, fez ao tentar ultrapassar o companheiro de equipe, Mark Webber na 40ª volta do GP da Turquia de F-1. Isso, claro, na minha opinião. Para muitos, foi uma situação normal de corrida. Um piloto tentou a ultrapassagem, não foi feliz, acabou se tocando com outro. Mas esse toque poderia - e deveria - ter sido evitado. A imagem da equipe nos boxes, ao ver a cena ao vivo, mostrou claramente o descontentamento pelo fato.


A corrida estava praticamente ganha. Com Webber largando na pole pela terceira vez seguida, a quarta na temporada, sendo a sétima da equipe em sete corridas, a RBR caminhava tranquila para mais uma dobradinha. Vettel, que largara em terceiro, assumiu a segunda posição no momento da parada aos boxes do inglês Lewis Hamilton, da McLaren.


A disputa entre os quatro primeiros (Webber, Vettel, Hamilton e Button) era boa, mas já estava ficando monótona. Lá atrás, poucas disputas. Mesmo a Ferrari fazendo seu GP de número 800, a situação não era fácil para os pilotos Felipe Massa e Fernando Alonso. Eles terminaram em sétimo e oitavo, respectivamente.


Apenas na volta 40, é que a corrida ganhou fortes emoções. Pouco antes de chegar ao S que dá acesso à reta dos boxes, Vettel viu ali, sua grande chance de assumir a liderança da prova. Colocou o carro na esquerda, a curva era favorável a ele. Webber deu espaço, mas não muito. O resultado foi um desastrado Vettel tocando com sua roda traseira direita, na roda dianteira esquerda de Webber.


Pior para o alemão, que abandonou a corrida. Webber ainda continuou, mas precisou trocar o bico do carro, danificado, e perdeu posições para Hamilton e Button, ambos da McLaren. Foi então que os dois pilotos da equipe inglesa protagonizaram uma disputa particular pela vitória. Button tentou a ultrapassagem, Hamilton deu o X e assim, levaram seus carros a cruzarem a linha de chegada. Hamilton venceu pela primeira vez na temporada, Button chegou em segundo.


Mesmo chegando em terceiro, Mark Webber ainda lidera o mundial de pilotos, com 93 pontos. É seguido agora por Hamilton, com 88 e Button, com 84. Vettel? Caiu para quinto lugar, com 78. Antes da corrida dividia a liderança com o companheiro. Já o mundial de construtores, esse não teve jeito. Foi parar no colo da McLaren, por um ponto: 172 a 171. Felipe Massa é sétimo colocado, com 67 pontos.


E ainda reclamam do jogo de equipe da Ferrari. Só que a Scuderia italiana jamais permitiria uma situação dessas entre seus pilotos. Jamais. Quanto a Vettel, que fez gesto insinuando que Webber estava louco, deve amadurecer um pouco mais. É um grande piloto, mas muito imaturo, no auge de seus 22 anos.


A próxima etapa da F-1 será no dia 13 de junho, no GP do Canadá.
Foto: EFE

sexta-feira, 28 de maio de 2010

"Fórmula 1 dos mares" terá etapa em Puerto Iguazú, na Argentina


A F1 dos mares, será em um rio de Puerto Iguazú


Esqueça o asfalto, as muretas de proteção, as “zebras” sobre as curvas. Tudo isso você está acostumado a ver nas corridas de Fórmula 1, seja pela televisão ou no autódromo onde ocorre o evento. Só que entre os dias 5 e 6 de junho, a F-1 irá mudar.

Pelo menos na região de Puerto Iguazú, na Argentina, fronteira com Foz do Iguaçu. Nestes dias acontece pela primeira vez uma etapa do campeonato Sul-Americano de motonáutica: a F1 Powerboat. Será a segunda etapa do calendário 2010. A prova foi batizada como Grand Prêmio de Puerto Iguazú e acontecerá nas águas do rio Iguaçu.

Os barcos usados na motonáutica podem chegar até 300 km/h e custam aproximadamente R$ 1,8 milhão cada. Não à toa, são chamados de "F1 dos mares", embora a corrida na Argentina seja realizada em um rio.

O destaque da etapa argentina será a presença do campeão brasileiro, o paulista Lebor Ribeiro Chaguri, o popular “Lebinho”. Ele ficou em sétimo lugar em sua estreia na equipe Misiones e se prepara para estrear sua própria equipe em Puerto Iguazú.

Para o diretor da F1 Powerboat, Hernan Diaz Fraga, “a presença da categoria na província de Misiones é essencial pela sua importância como destino turístico e tradição relacionada à navegação”, definiu Diaz.
Fonte: ClickFoz

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Problemas políticos estão acabando com o futsal iguaçuense


Adolfo Ruiz, treinador paraguaio


Nem bem chegou o treinador paraguaio, Adolfo Ruiz Diaz, da Adeafi Olympic Games, e já foi mandado embora pela diretoria. Longe de ter sido um mau treinador, pelo contrário. Em quatro partidas, venceu uma e empatou as outras três. Porém, foi mandado embora pela Adeafi por motivos de dificuldades financeiras.


Ruiz Diaz, o "Mister" como é conhecido, tem um currículo invejável. O treinador de 52 anos já comandou a seleção do Paraguai em dois mundiais, além de ter treinado equipes da Europa, como o Napoli (Itália) e clubes espanhóis, onde atuava o Anderson Andrade, que foi quem o indicou para a Adeafi. Um profissional desse porte, obviamente não cobra pouco. Isso pesou nas finanças da Adeafi.


É verdade que o time iguaçuense, décimo colocado na Série Ouro do Campeonato Paranaense, não conta com o apoio da Secretaria de Esportes de Foz do Iguaçu e possui poucos patrocinadores. Além disso, os poucos que têm, de acordo com dirigentes da Adeafi, foram procurados por pessoas ligadas ao Foz Futsal, outro clube da cidade, e estes disseram que não "valeria a pena investir na Adeafi".


Eu, como repórter do ClickFoz, telefonei para o secretário de Esportes, Márcio Ferreira, responsável, por assim dizer, pelo Foz Futsal. Ele negou as acusações. Acontece que, independente se esse episódio ocorreu ou não, a política está acabando, aos poucos, com um dos esportes mais populares de Foz do Iguaçu: o futsal.


Foi um erro terem levantado o Foz Futsal, uma vez que já existia a Adeafi. Que tivessem mantido o Foz Futsal no passado, e não o deixassem falir. Agora querem tirar a Adeafi da jogada, em um golpe político. Adeafi esta que também não é bem santa como pensam. Afinal, no início tentava colocar na cabeça do torcedor ser o Foz Futsal, das glórias, do tricampeonato paranaense, quando não era. Sempre foi uma equipe diferente, criada em 2005, 2006, sei lá, mas que aos poucos, vem escrevendo seu nome na história do futsal paranaense.


Até quando isso irá durar? Sinceramente não sei. É preciso, ao final do ano, parar e se pensar até que ponto é vantajoso essa questão de dois times em Foz. Não consigo ver vantagem nisso, mas agora estamos no meio da temporada, e voltar atrás não adianta mais. Errei no passado, quando pensei que poderia dar certo. Agora, mordo minha língua.


Para o jogo de sábado (29), em Maringá, contra o Ciagym, a Adeafi será comandada interinamente pelo preparador-físico Sérgio Narvaez.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Santos fez valer as peças individuais


Robinho comemora seu gol na Vila. Obra de arte.


Em um esporte que não costuma ser justo, a justiça prevaleceu. Prevaleceu porque é consenso de todos, que o Santos tem apresentado o melhor futebol do Brasil neste primeiro semestre. Mas também não se pode negar a bravura e garra, sempre demonstradas pelo Grêmio.


O resultado disso tudo, só poderia dar em dois grandes jogos na semifinal da Copa do Brasil. Tidas como uma final antecipada do torneio, as partidas de ida e volta tiveram ao todo 11 gols. Seis do Peixe e cinco do Tricolor gaúcho.


Jogando diante da torcida e precisando da vitória (perdera na ida por 4 a 3, no Olímpico), esperava-se um Santos ofensivo no começo de jogo. Aconteceu completamente o contrário. Quem dominou as ações na primeira metade de partida foi o Grêmio. Até porque, um gol dos visitantes obrigava os mandantes a fazerem pelo menos dois. Ao time de Silas, o empate bastava, mas estava claro que não foram para o litoral paulista para empatarem.


O Grêmio desperdiçou boas oportunidades, principalmente em escanteios. Os "Meninos da Vila", em alguns momentos, tiveram mais sorte do que juízo. Em contrapartida, o Santos era perigoso nos contra-ataques. Victor que o diga, após defender um chute frontal efetuado por Neymar em sequência de um lance reclamado pelos santistas pela não marcação de um pênalti em cima de Rodriguinho. A rede não balançou no primeiro tempo e o jogo foi para o intervalo com o placar zerado.


Este resultado dava a vaga à final ao Grêmio. Porém, o Santos voltou muito melhor no segundo tempo. Paulo Henrique Ganso, apagado na primeira etapa, resolveu aparecer. E foi logo dando um belo chute pro gol, com direito à curva da bola, enganando o goleiro Victor e fazendo um golaço na Vila Belmiro. Santos 1 a 0!


Foi então que o Grêmio começou a perder a cabeça e se perder em campo. Aproveitando-se disso, o time comandado por Dorival Junior ampliou. Após passe de André, Robinho, inteligentemente viu Victor adiantado e deu por cobertura. Outro golaço! Com 2 a 0 no placar a festa dos santistas foi ainda maior.


Rafael Marques ainda fez um para os gremistas, na falha do goleiro Felipe, que deixou escapar uma bola em cobrança de falta. Mas a reação parou por aí. No erro do escanteio batido por Douglas, Robinho encontrou Wesley. Este driblou Victor e, quase sem ângulo, empurrou para as redes gaúchas, fechando o score e garantindo o Peixe em sua primeira final de Copa do Brasil.


Antes do apito final ainda foram expulsos três jogadores. Dois do Grêmio e um do Santos. Jonas e Rafael Marques (segundo amarelo, consequentemente o vermelho), foram para o chuveiro mais cedo pelo lado gremista. Enquanto que Edu Dracena saiu do outro lado.


O adversário do Peixe na final será o Vitória, que despachou o Atlético-GO por 4 a 0 em Salvador, depois de ter perdido por 1 a 0 no Serra Dourada, em Goiânia. A decisão da Copa do Brasil acontece somente depois da Copa do Mundo, nos dias 28 de julho e 4 de agosto. O campeão garante vaga direta na Taça Libertadores da América de 2011. Ao Grêmio, resta pensar no Campeonato Brasileiro e na Copa Sul-Americana, que este ano também dará vaga na Libertadores ao campeão.
Foto: GloboEsporte.com

terça-feira, 18 de maio de 2010

Foz FC começa bem a Segunda Divisão




Foi uma boa estreia para um time que disputa a segunda divisão do futebol paranaense. Jogando no estádio do ABC na tarde de domingo (16), o Foz Futebol Clube venceu o Londrina por 3 a 1. Dois gols de Gilmar e um de Luis André. Bruninho descontou para o Tubarão.


Pelo saldo de gols, o Foz FC terminou a primeira rodada na liderança. É um bom sinal. Serão mais oito partidas na primeira fase, para conhecermos os seis primeiros a avançarem à fase seguinte e, aí sim, brigarem por uma das duas vagas na Primeira Divisão de 2011.


O Iguaçu, de União da Vitória, e que ficou fora do campeonato, mesmo após ter conseguido um mandado de garantia do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR), garante que tentará "melar" novamente o torneio. A Divisão de Acesso era para ter começado no dia 09 de maio, Dia das Mães, mas o Iguaçu conseguiu cancelar a primeira rodada. Na verdade ela apenas foi adiada em uma semana, pois a Federação Paranaense de Futebol (FPF) agiu rapidamente.


Se tudo der certo, o Foz FC enfrentará na segunda rodada o Arapongas, no estádio Ninho dos Pássaros, em Arapongas, na quinta-feira (20), às 15h30. Os demais jogos são Francisco Beltrão x Cascavel, Roma Apucarana x Portuguesa Londrinense, Londrina x Pato Branco e Sport Campo Mourão x São José.


Confira os resultados da 1ª rodada
Foz FC 3 x 1 Londrina
Portuguesa Londrinense 2 x 1 Francisco Beltrão
Pato Branco 2 x 1 Roma Apucarana
São José 1 x 1 Arapongas
FC Cascavel 1 x 2 Sport Campo Mourão

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Grêmio e Santos: um dos melhores jogos!


Borges dá piruetas para comemorar gols



Todo apreciador do bom futebol certamente ficou com brilho nos olhos ao assistir a primeira partida da semifinal da Copa do Brasil entre Grêmio e Santos no estádio Olímpico, em Porto Alegre. Teve tudo que o esporte mais popular do mundo deve ter: gols, dribles, lances bonitos, defesas, torcida, emoção. Enfim, um jogaço.


A equipe gaúcha, verdade seja dita, iniciou o duelo contra o Peixe bastante perdida em campo. Logo aos 15 minutos do primeiro tempo, tomou o primeiro gol de André, após cobrança de escanteio em que o goleiro Victor, dispensado pelo técnico Dunga para ir à Copa do Mundo, saiu mal.


Cinco minutos depois, contra-ataque mortal dos "Meninos da Vila" e André, dando um toque sutil, tirando do goleiro gremista, ampliou o marcador na capital gaúcha. A essa altura o estádio, completamente lotado pela torcida do Tricolor, começava a silenciar. A cada contra-ataque proporcionado ao Santos, a defesa gremista se complicava.


Começou a aparecer então o espetáculo à parte do garoto Paulo Henrique Ganso, outro que não foi chamado pelo treinador da seleção brasileira, mas que está na lista dos suplentes. Em um lance em especial, Ganso, sem ter o que fazer, deu um simples toque por cobertura, enganando Victor, mas por azar do meia, a bola bateu no travessão. Coisa de gênio que às vezes erra.


Para complicar ainda mais a vida do Grêmio, Jonas desperdiçou um pênalti, defendido por outra muralha, Felipe. Aí foi o festival de defesas do arqueiro santista. Defendia à queima-roupa, com uma mão, com os pés, de tudo quanto era jeito. Torcedores acabaram com as unhas antes do intervalo.


Bendito intervalo! Fez bem ao Grêmio. Silas, mesmo sendo derrotado por dois gols em casa (algo que na Copa do Brasil é fatal), resolveu não mexer no time. Escolha certa. Seu time se arrumou em campo, foi pra cima e nisso vieram os gols de Borges. Foram dois, sendo um de cabeça. Ainda viria mais um, mas logo falaremos dele.


O gol da virada, marcado por Jonas, foi uma pintura, obra de arte. De fora da área mandou na gaveta, no ângulo esquerdo de Felipe. Como dizem: "lá onde a coruja dorme". 3 x 2 Grêmio. Faltava mais um do Borges, não é? Não falta mais. Ao receber passe em posição duvidosa, em que a zaga santista ficou estatelada, o atacante artilheiro aproveitou e marcou o quarto para seu time.


Nesse meio tempo, um fato curioso. O técnico do Santos, Dorival Junior, colocou e tirou um mesmo jogador em menos de dez minutos. Rodrigo Mancha, errou no lance dos dois primeiros gols gremistas, saiu, ficou irritado, depois se conteve.


Conteve-se porque o belo gol marcado por Robinho no final, após um passe de Ganso mais belo ainda, amenizou a situação para o time paulista. Mesmo sendo derrotado por 4 a 3, pode vencer pelo placar mínimo na Vila Belmiro no dia 19, que estará classificado à final. Empate e derrota a partir do 5 a 4 dá Grêmio. Caso termine 4 a 3 ao Santos, a vaga será decidida nos pênaltis.


Ah, e vale lembrar que o garoto Neymar, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, não atuou pelo Santos. Retorna no jogo de volta.


Nada está definido. Isso é certeza, isso é futebol.
Foto: Agência Estado

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Restam 4 na Copa do Brasil

O lógico, contra o incerto. Davi contra Golias. Em muitos casos a Copa do Brasil poderia ser tratada assim. Na edição de 2010, porém, as oito equipes que chegaram às oitavas-de-final, pertencem à Primeira Divisão. Agora nas semifinais, teremos Vitória x Atlético-GO e Grêmio contra Santos.


Dos quatro, apenas o clube gaúcho ergueu este troféu. E por quatro vezes, diga-se. É em momentos como este que a tradição pode falar mais alto. No entanto, mata-mata é sempre imprevisível e esse é o charme do futebol.


Atlético-GO eliminou o Palmeiras (em um jogo para aprender como não se deve bater pênaltis). O Vitória passou pelo Vasco, Grêmio pelo Fluminense e Santos pelo Atlético-MG.


O Grêmio terá um bom estudo sobre um possível adversário na final. No sábado, enfrenta o time goiano no Serra Dourada pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O Santos não terá Neymar na primeira partida da semifinal, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Vantagem do tricolor? Talvez não. Fato é que quem errar menos, levará a melhor.


Do outro lado, uma incógnita, também. Como são duas equipes não tão tradicionais no futebol brasileiro, não dá para apontar um favorito, em nenhuma das semifinais. Quem decidir em casa, tem uma teórica vantagam. Mas todos sabem que o futebol na prática, é diferente.

Queda inesperada




De nada valeram os investimentos milionários, contratando jogadores importantes como Roberto Carlos, Ronaldo, entre outros. Campanhas publicitárias exurbitantes, etc, etc. Tudo isso acabou sendo em vão, uma vez que o maior objetivo da temporada foi por água abaixo.


O Corinthians respirava Libertadores desde julho de 2009, quando conquistou o título da Copa do Brasil e teve o direito de disputar o torneio continental no ano seguinte. Desde então, passou a entrar em cena o "Projeto Libertadores", para a conquista do único título que falta ao alvi-negro, e ainda no ano do Centenário.


Contava com um bom elenco, tem um bom treinador, fez a melhor campanha na primeira fase dentre todos os 32 clubes - venceu cinco de seis, conquistando 16 de 18 pontos possíveis - mas ao enfrentar o Flamengo, no Maracanã, equipe classifcada no sufoco para as oitavas de final, deixou de fazer algo necessário em torneios eliminatórios, gol fora de casa.


Esse foi o fator determinante para a eliminação do time paulista. Perdendo por 1 x 0, não foram suficientes os 2 a 1 no Pacaembu. Com isso, o "Timão" está fora e, novamente, terá que aguentar a provocação de seus principais adversários paulistas, todos eles já com um título deste na bagagem.


O momento certamente é dos mais tristes para os torcedores, mas a equipe não pode se abalar. Começa agora o Campeonato Brasileiro, e a conquista dele passou a ser obrigação. Azar dos adversários, que terão uma preocupação a mais no torneio nacional. Aos que seguem (casos de São Paulo, Flamengo, Cruzeiro e Internacional), restam a eles manter o nome do país no meio de tantos de língua espanhola.


A perda da Libertadores não é o fim do mundo. Mas é preciso que os jogadores tenham consciência disso. Caso contrário, o abalo emocional poderá ser irreversível.

terça-feira, 4 de maio de 2010

FPF divulga nova tabela da Divisão de Acesso

A Federação Paranaense de Futebol (FPF) divulgou nesta segunda-feira (3) uma nova tabela da primeira fase do Campeonato Paranaense da Segunda Divisão, a chamada Divisão de Acesso. A mudança se fez necessária pela desistência da Associação de Futebol Amerius (AFA).


O Iguaçu, de União da Vitória, rebaixado em 2009 ao lado do Foz Futebol Clube e do Londrina, não disputará o acesso em 2010 por causa de dívidas na FPF. Com isso, apenas dez clubes tentarão duas vagas na Primeira Divisão de 2011.


A fórmula de disputa continua a mesma. Na primeira fase, os clubes jogarão entre si, em turno único, classificando os seis primeiros à próxima fase. Na segunda fase, esses times jogam entre si novamente, desta vez em turno e returno. Ao final de dez rodadas, os dois primeiros subirão à Primeira Divisão.


De acordo com a nova tabela, o Foz do Iguaçu Futebol Clube, que antes estrearia em Apucarana, contra o Roma, agora fará o primeiro jogo em casa, no estádio do ABC, no domingo (9), às 15h30, contra o Londrina Esporte Clube. O time iguaçuense jogará cinco partidas em casa na primeira fase. Finalizará sua participação em Apucarana.


Confira a nova tabela da primeira fase:

1ª Rodada - 08 e 09/05/2010 - Sáb./Dom.
A. PORTUGUESA LONDRINENSE X FRANCISCO BELTRÃO F.C.
PATO BRANCO E.C. X ROMA APUCARANA
FOZ DO IGUAÇU F.C. X LONDRINA E.C.
S.C. SÃO JOSÉ X ARAPONGAS E.C.
F.C. CASCAVEL X S.C. CAMPO MOURÃO

2ª Rodada - 15 e 16/05/2010 - Sáb./Dom.
FRANCISCO BELTRÃO F.C. X F.C. CASCAVEL
ROMA APUCARANA X A. PORTUGUESA LONDRINENSE
LONDRINA E.C. X PATO BRANCO E.C.
ARAPONGAS E.C. X FOZ DO IGUAÇU F.C.
S.C. CAMPO MOURÃO X S.C. SÃO JOSÉ

3ª Rodada - 22 e 23/05/2010 - Sáb./Dom.
A. PORTUGUESA LONDRINENSE X LONDRINA E.C.
S.C. CAMPO MOURÃO X FRANCISCO BELTRÃO F.C.
ARAPONGAS E.C. X ROMA APUCARANA
F.C. CASCAVEL X PATO BRANCO E.C.
S.C. SÃO JOSÉ X FOZ DO IGUAÇU F.C.

4ª Rodada - 29 e 30/05/2010 - Sáb./Dom.
ROMA APUCARANA X F.C. CASCAVEL
FRANCISCO BELTRÃO F.C. X ARAPONGAS E.C.
LONDRINA E.C. X S.C. CAMPO MOURÃO
FOZ DO IGUAÇU F.C. X A. PORTUGUESA LONDRINENSE
PATO BRANCO E.C. X S.C. SÃO JOSÉ

5ª Rodada - 05 e 06/06/2010 - Sáb./Dom.
S.C. SÃO JOSÉ X FRANCISCO BELTRÃO F.C.
ROMA APUCARANA X LONDRINA E.C.
ARAPONGAS E.C. X S.C. CAMPO MOURÃO
A. PORTUGUESA LONDRINENSE X F.C. CASCAVEL
FOZ DO IGUAÇU F.C. X PATO BRANCO E.C.

6ª Rodada - 08 e 09/06/2010 - Qua./Qui.
S.C. CAMPO MOURÃO X FOZ DO IGUAÇU F.C. 20:30
FRANCISCO BELTRÃO F.C. X ROMA APUCARANA 20:30
LONDRINA E.C. X ARAPONGAS E.C. 20:30
F.C. CASCAVEL X S.C. SÃO JOSÉ 20:30
PATO BRANCO E.C. X A. PORTUGUESA LONDRINENSE

7ª Rodada - 12 e 13/06/2010 - Sáb./Dom.
ARAPONGAS E.C. X PATO BRANCO E.C.
LONDRINA E.C. X FRANCISCO BELTRÃO F.C.
ROMA APUCARANA X S.C. CAMPO MOURÃO
FOZ DO IGUAÇU F.C. X F.C. CASCAVEL
A. PORTUGUESA LONDRINENSE X S.C. SÃO JOSÉ

8ª Rodada - 19 e 20/06/2010 - Sáb./Dom.
FOZ DO IGUAÇU F.C. X FRANCISCO BELTRÃO F.C.
S.C. SÃO JOSÉ X ROMA APUCARANA
F.C. CASCAVEL X LONDRINA E.C.
A. PORTUGUESA LONDRINENSE X ARAPONGAS E.C.
PATO BRANCO E.C. X S.C. CAMPO MOURÃO

9ª Rodada - 26 e 27/06/2010 - Sáb./Dom.
FRANCISCO BELTRÃO F.C. X PATO BRANCO E.C.
ROMA APUCARANA X FOZ DO IGUAÇU F.C.
LONDRINA E.C. X S.C. SÃO JOSÉ
ARAPONGAS E.C. X F.C. CASCAVEL
S.C. CAMPO MOURÃO X A. PORTUGUESA LONDRINEN

sábado, 24 de abril de 2010

Juliana/Larissa fazem a festa em Brasília no Vôlei de Praia

Juliana e Larissa garantiram neste sábado o título da etapa de Brasília do Circuito Mundial de Vôlei de Praia - foi o 30º título da dupla em Circuitos Mundiais. As brasileiras derrotaram na final as alemãs Sara Goller e Laura Ludwig por 2 sets a 0, com parciais de 21/15 e 21/19.


Se no primeiro set o domínio foi todo do Brasil, a situação não se repetiu no set seguinte. Com um jogo mais equilibrado, as alemãs - que já haviam derrotado as brasileiras nas quartas-de-final, obrigando a dupla a disputar uma repescagem - quase levaram a decisão para o tie-break, o terceiro e decisivo set. Porém, contando com o apoio da torcida, Juliana e Larissa trataram logo de definir a parada, fechando o jogo já no segundo set.


A medalha de bronze feminina da etapa de Brasília do Circuito Mundial ficou com outra dupla do Brasil. Com um duplo 21/16, Maria Clara e Carol derrotaram as americanas Jennifer Kessy e April Ross.


As finais masculinas ocorrem no domingo de manhã.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Jenson Button vence e é o novo líder da F-1


Button conquista a segunda vitória no ano


Acabou a farra na F-1 de cada corrida ser vencida por um piloto diferente. Isso, infelizmente, durou apenas três corridas. Na quarta etapa da temporada 2010, o GP da China, a vitória ficou com o inglês Jenson Button, da McLaren. Ele já havia vencido na Austrália, a segunda etapa do mundial.


E só venceu por ter sido ousado no começo da prova. Quando a chuva começou a cair, foi um dos quatro a permanecer na pista, com pneus slicks. Os outros três foram Nico Rosberg (Mercedes), Robert Kubica (Renault) e Petrov (Renault). Ultrapassou Rosberg no momento certo, para assumir a liderança da prova em Xangai. De lá, não mais saiu até a linha de chegada.


Na largada, os carros da Red Bull foram superados pela Ferrari de Fernando Alonso, saindo em terceiro. Mas tinha uma explicação para a ótima largada do espanhol. Saiu antes do apagar das luzes. Em outras palavras, queimou. Precisou pagar um drive-trough, e passou pelos boxes.


Correndo de forma agressiva, Lewis Hamilton deu show e fez várias ultrapassagens. Passou até pelo experiente piloto, o heptacampeão Michael Schumacher. Isso garantiu a dobradinha da McLaren, com Button em primeiro e Hamilton em segundo. Rosberg foi o terceiro, e mesmo tendo pago uma punição, Alonso conseguiu o quarto lugar.


Lá atrás, o então líder do campeonato, Felipe Massa, tentava fazer uma corrida de recuperação. Mas estava difícil, pois por duas vezes, teve que esperar o companheiro, Alonso, fazer a troca de pneus, o que lhe causou muita demora. Sem dizer que na segunda vez que aconteceu, não precisava ter acontecido. Só ocorreu porque Alonso ultrapassou o brasileiro na entrada dos boxes, jogando Massa na grama. No discurso dos dois após a corrida, foi uma atitude normal de corrida, mas creio que criará um clima ruim na equipe nas próximas etapas.


O Mundial tem um novo líder. É Jenson Button, com 60 pontos. Nico Rosberg é o segundo com 50. Depois vem Fernando Alonso e Lewis Hamilton, com 49; Sebastian Vettel com 45. Massa caiu para a sexta posição, com 41 pontos. Lembrando que cada vitória agora valem 25 pontos. E tem muita corrida pela frente. A próxima, será o GP da Espanha, no dia 09 de maio, abrindo a temporada europeia da Fórmula 1.
Foto: Agências

Osasco consegue a redenção no vôlei feminino


Festa no pódio; a vitória foi de Osasco



Ao assistir neste domingo (18) a final da Superliga Feminina de Vôlei com a família, um de meus primos soltou a seguinte frase: "É, Bernardinho, não se pode ganhar todas". Ele tem razão.


Nos três últimos anos, o Rio de Janeiro de Bernardinho conquistou a Superliga Feminina. E naquela manhã, o feito parecia se repetir, quando o time carioca fechou o terceiro set e virou para 2 a 1 no placar.


Porém, do outro lado estava uma equipe acostumada a superar os desafios. Sim, pois o time de Osasco chegou a estar ameaçado de fechar as portas por falta de dinheiro, briga com patrocinadores, entre outros assuntos.


Jogando com muita garra, a equipe paulista reagiu. Para isso, contou com boas atuações da oposto Natália. Com lances decisivos, o jogo só poderia ir para o tie-break, ou seja, o quinto e último set. Vitória de Osasco, que com 3 sets a 2, faturou o título nacional. As parciais foram de 25/23, 18/25, 19/25, 25/13 e 15/12.


Agora é esperar a decisão masculina, daqui a duas semanas. Os semifinalistas nesta disputa são Florianópolis, Pinheiros, Montes Claros e Cruzeiro.
Foto: Globoesporte.com

terça-feira, 13 de abril de 2010

Rápidas do esporte

Tenho andado sumido do Blog ultimamente por falta de tempo. Em abril, comecei a fazer parte da equipe esportiva da Rádio Cultura AM, de Foz do Iguaçu, e isso tem me tirado um pouco do tempo disponível que eu tinha no final de semana. Por enquanto tem sido apenas nos sábados à noite, mas em maio, com o começo da 2ª Divisão Paranaense, os domingos à tarde também serão destinados ao rádio.


Tem também trabalhos da faculdade, que neste penúltimo semestre, estão de matar. Mas, aos poucos vou controlando da maneira como eu posso e administro as postagens como dá, porém, elas serão em menor quantidade. Só que como pretendo inscrever o MZ Esporte em um Festival de Comunicação, preciso pelo menos atualizá-lo umas três vezes por semana. Farei aqui um resumo dos acontecimentos mais recentes do esporte.


No futsal de Foz do Iguaçu a má fase parece que terminou com a vitória da Adeafi sobre o São Miguel por 4 a 3. No entanto, para surpresa de todos, o treinador Joel de Locco anunciou que foi demitido nesta segunda-feira (12). Os motivos ainda não ficaram claros, e a diretoria do clube prometeu se manifestar ainda nesta terça. Demissão completamente estúpida. Joel é, na minha opinião, o melhor treinador do Paraná e responsável por grandes feitos, tanto no Foz Futsal, quanto na Adeafi. Sua demissão, por qualquer que seja o motivo seria um retrocesso no time, mas enfim, o momento agora é achar outro treinador, que certamente não será do mesmo nível de Joel. O time volta a jogar na quarta (14), em casa, contra o Colégio Londrinense.


O Foz Futsal conseguiu o primeiro ponto na Série Ouro ao empatar em 3 a 3 com o Guarapuava no Costa Cavalcanti na segunda (12), em partida atrasada da segunda rodada. O time tem muito a melhorar, e poderá tentar em Telêmaco Borba, quando jogará de novo, na quarta, contra o Aquárius. No sábado (17) o desafio é pela Liga Nacional contra o RGC Garça (SP).


Na F-1, a FIA voltou atrás da decisão e cancelou o banimento de Flavio Briatore e Pat Symonds, que era até o fim de 2013. Em outras categorias, eles já poderão trabalhar a partir de 2012. Eles foram punidos pelo escândalo da Renault, em Cingapura, quando Briatore teria ordenado Nelsinho Piquet a bater de propósito contra o muro, para entrar o Safety Car e favorecer o companheiro Fernando Alonso.


A punição havia sido cancelada pela corte francesa, por conter irregularidades no processo. A FIA até tentaria uma apelação, mas desistiu após chegar a um acordo com Briatore. E já que estamos falando de F-1, no domingo (18), às 4h, tem a quarta etapa do Mundial, o GP da China. A temporada é liderada por Felipe Massa, que tem 39 pontos, contra 37 de Fernando Alonso e Sebastian Vettel.


Na Copa do Mundo, uma greve de funcionários da construção civil na segunda-feira (12), ameaça o término das obras até a Copa do Mundo. É verdade que os estádios estão em fase final, mas preocupa. Os trabalhadores querem um aumento de 15%. A próxima manifestação está prevista para quinta-feira, justamente quando será aberta a última fase de coleta de ingressos para os jogos que começam no dia 11 de junho.

terça-feira, 6 de abril de 2010

RBR finalmente consegue a tão esperada dobradinha de 2010


RBR na frente no GP da Malásia


Não consegui acordar às 5h para assistir no final de semana o GP da Malásia de F-1. Foi a terceira etapa do mundial. Fiquei bastante irritado, mas vou superar. A corrida, que deveria ser com chuva, foi de pista seca.


Largando em terceiro, Sebastian Vettel não tomou conhecimento de seu companheiro de equipe na RBR, o australiano Mark Webber, e assumiu a liderança ainda na primeira curva. Nico Rosberg, que largou em segundo, também foi ultrapassado.


Lá atrás, Ferrari e McLaren tentavam se recuperar da besteira que fizeram no treino, quando - este sim, com muita chuva - não mandaram seus pilotos no começo e depois pagaram caro por isso, ficando de fora ainda na primeira parte, Alonso, Massa, e Hamilton. Fazendo boas ultrapassagens, os candidatos ao título de 2010 fizeram boas ultrapassagens e recuperaram várias posições.


Mas o máximo que Hamilton, Massa e Button conseguiram foi um sexto, sétimo e oitavo lugar, respectivamente. Fernando Alonso teve um motor estourado e abandonou. Com esse abandono, Felipe Massa, com a sétima posição, agora lidera o campeonato sem ter vencido uma corrida sequer. Chegou em segundo e terceiro nas duas primeiras provas e agora tem 39 pontos contra 37 de Alonso e Vettel, que finalmente venceu uma corrida.


Aliás, a RBR conseguiu uma dobradinha que aconteceria mais cedo ou mais tarde. Agora é esperar para ver se o desempenho se repetirá na próxima etapa, na China, no dia 18 de abril. Mais uma corrida de madrugada aqui no Brasil e que tentarei acordar desta vez. O campeonato 2010 promete, pois apenas dez pontos separam o primeiro e sétimo colocado.
Foto: Agência Reuters

domingo, 4 de abril de 2010

Adeafi mantém Foz sem vitórias na Série Ouro




Antes da partida entre Guarapuava e Foz Adeafi, houve muita homenagem ao jogador Robson Rocha Costa, morto no dia 7 de março deste ano, após sofrer um acidente na partida em que atuava, pelo Guarapuava, contra o Palmeiras Jundiaí, no dia 6.


Robson fora atingido por um pedaço de viga de madeira que se soltou da quadra do Ginásio Joaquim Prestes, em Guarapuava. A farpa atingiu a perna do jogador e chegou a perfurar alguns órgãos do atleta, que não resistiu à hemorragia e morreu. Ele era natural de Foz do Iguaçu.


A camisa com a qual costumava jogar, com o número 18 nas costas, foi eternizada pelo clube. Nenhum outro jogador poderá voltar a vesti-la. Após toda a cerimônia de homenagem, a bola rolou no Ginásio do Trianon, reformado às pressas para receber a partida válida pela quarta rodada da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal.


No equlibrado primeiro tempo, o gol não saiu. Não saiu por detalhes, pois os dois times criaram boas chances de gol, segundo a narração que pude acompanhar de perto, na Rádio Cultura de Foz do Iguaçu. Em abril, comecei também a trabalhar no plantão esportivo da rádio, nas jornadas do final de semana, principalmente.


Na segunda etapa, os gols prometidos pelos jogadores do Guarapuava em memória de Robson, foram feitos. Primeiro com Edson, puxando rápido contra-ataque. Neto fez o segundo e "Japonês", de cabeça (algo raro no futsal) fechou a conta em 3 a 0. Ele ainda levou um cartão amarelo por ter comemorado mostrando uma camiseta por baixo do uniforme, e que continha uma foto de Robson.


É o quarto jogo dos times iguaçuenses na Série Ouro. Dois do Foz Futsal, dois do Foz Adeafi. Nenhuma vitória até aqui. São duas derrotas do Foz Futsal; um empate e uma derrota do Foz Adeafi. Tem muito campeonato pela frente, é verdade, mas ter um começo assim não é bom.


De destaque na equipe da Adeafi, apenas a estreia do jogador Andy, que estava machucado. Quanto ao Anderson, ainda não pôde estrear, por causa de um problema na documentação internacional do atleta, que atuou pela última vez em um time do Cazaquistão.


O Foz Adeafi volta a jogar na quarta-feira (7/4), no Ginásio Costa Cavalcanti, em Foz do Iguaçu, contra o São Lucas de Paranavaí. É partida atrasada da primeira rodada.